Bom jesus Braga

Experiências em Portugal – por Plamena.H

Desde 2019, as nossas vidas estão um bocado diferentes. Todos sabem da situação do covid, distância social, viagens limitadas etc.… Mas, eu vou tentar fazer com que vejam o mundo através da minha experiência positiva como estagiária búlgara em Portugal.

Chamo-me Plamena e é a segunda vez que venho a Portugal. Atualmente sou estagiária em Braga e terei o maior prazer em vos apresentar, a minha experiência.

Porque eu escolhi Portugal?

Como uma verdadeira foodie, um dos principais motivos que me faz querer vir visitar Portugal é a comida local.

Nos Balcãs nós fazemos diferentes tipos de refeições e sobremesas, mas o que mais me atraiu foi o Pastel de Nata. Esta é a sobremesa mais deliciosa que já experimentei.

O outro motivo é o oceano, Nazaré, por exemplo, é o lugar com as melhores ondas. As longas e belas praias, palmeiras e gente simpática fazem desta cidade um lugar mágico.

O que eu gostei mais em Portugal

Uma vez que nos Balcãs e mais precisamente na Bulgária, temos tradições bastante diferentes, fiquei maravilhada com a cultura e os costumes portugueses, que ficarão no meu coração e na minha mente por muito tempo. Há muitos eventos locais: as festas tradicionais e religiosas, feiras, etc. No norte, cada pequena aldeia tem suas próprias tradições.

O que fazer em Portugal?

Esta é a minha segunda vez na cidade de Braga, uma das cidades mais antigas de Portugal, Braga foi também uma antiga sede de poder religioso com uma arquidiocese ancorada no século IV. A catedral é obrigatória, assim como várias das antigas igrejas, capelas e mosteiros da área. Não deixe de ver os impressionantes casarões antigos espalhados pela cidade, enfeitados com azulejos e que o remetem à vida aristocrática de Braga em tempos idos. Vou vos apresentar uma lista dos 5 lugares mais interessantes da cidade, então vamos explorar juntos:

  • Bom Jesus do Monte   – A atração turística mais visitada da cidade, no alto de uma colina a leste. Este santuário é um local de peregrinação e tem atraído devotos religiosos desde pelo menos o século XIV. É preciso ter coragem para subir a escada, que tem mais de 100 metros de altura e 640 degraus. Essas escadas sobem em zigue-zague e são adornadas com esculturas barrocas para o inspirar enquanto sobe. No caminho, observe as fontes, que têm como tema os cinco sentidos.
  • Sé de Braga – Se estiver interessado em arquitetura, há um pouco de cada movimento arquitetônico na catedral da cidade. O edifício sofreu várias modificações, passando a apresentar elementos e decoração românica, gótica, manuelina, renascentista e barroca. A tripla nave românica ainda é fácil de identificar, mas o que o distrairá de imediato são os dois órgãos barrocos de 1737 e 1739, com caixas forradas a exuberante talha dourada. Percorra a pia baptismal, de desenho manuelino, e veja o deslumbrante túmulo reclinado do séc. XV de D. João I, filho de D. João I. Isso é feito de madeira revestida com ouro e cobre folheado a prata. 
  • Jardim de Santa Bárbara – Este jardim formal requintado fica ao lado do palácio episcopal medieval de Braga e delimitado pelas belas paredes norte do palácio, que são encimadas por merlões pontiagudos típicos. O jardim é rigoroso e ordenado, com linhas geométricas e sebes e topiárias de buxo bem cuidadas. Mas dentro das bordas há uma profusão de flores coloridas no verão, atraindo muitos pássaros. De volta ao palácio, encontram-se os restos de uma arcada gótica delineando o pátio do palácio, e na cantaria nas paredes é possível ver fragmentos de esculturas e brasões.
  • Santuário da Nossa Senhora do Sameiro – A sul de Bom Jesus do Monte encontra-se outro santuário no topo de uma colina, ainda mais alto, a 566 metros acima do nível do mar. E embora ainda seja um dos locais de peregrinação mais frequentados de Portugal, parece relativamente tranquilo em comparação com seu vizinho ao norte. A igreja aqui em cima é bastante nova, datando de 1860, mas tem um importante santuário mariano que recebe muitos devotos aos domingos entre 1 de junho e 31 de agosto. Para todos os outros, o que importa é a vista. Tem um imenso terraço em frente onde vai querer meditar sobre o campo do Cávado e Braga ao longe a noroeste. Vai precisar do maior tempo que puder se escalar a colina!
  • Arco da Porta Nova – Na entrada oriental do centro histórico de Braga, este arco triunfal é um verdadeiro head turner. Foi trabalhada pelo escultor bracarense André Soares em meados do século XVIII, e o seu nome surge com frequência na cidade porque aqui contribuiu com várias fontes e esculturas. Este arco substituiu um portal antigo e tinha um caráter muito diferente dependendo do lado de onde você se aproxima. O lado nascente é discreto, com nicho com escultura mariana (Nossa Senhora da Nazaré), enquanto o lado poente é bem mais ousado, com brasão de pedra e pináculos piramidais sobre arco barroco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Abrir Chat